ARACAJU/SE, 24 de abril de 2024 , 20:25:32

logoajn1

TJ realiza mutirão de conciliação no bairro Santa Maria

Iniciado na manhã de ontem (27), o mutirão de conciliação dos Fóruns Integrados IV, no bairro Santa Maria em Aracaju, segue até o dia 1º de junho. A ação é uma parceira do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ/SE) e o Núcleo de Práticas Jurídicas da Unit.

 

Segundo o supervisor do Projeto de Conciliação e Cidadania do NPJ/Unit, professor Wladimir Correa, o mutirão, que acontece sempre as quartas-feiras, deve realizar uma média de 50 audiências por dia. “ Esse é um novo projeto que estamos realizando, trazemos nossos alunos para prática efetiva. Aqui eles realizam as conciliações pré-processuais e processuais”. O professor destacou que a parceria com o TJ/SE tem ajudado para fortalecer a cultura de paz.

 

“É uma cultura totalmente nova em todo país com a implementação do CPC isso vem com uma grande força. Esse projeto, essa parceria, serve para reforçar essa ideia da conciliação, da paz e do acordo para fora das salas de aula”, explicou o professor.

 

Segundo a assessora do CEJUSC, Ilda Mello, a realização desses mutirões auxiliam na implantação da estrutura de conciliações em todo Estado de Sergipe. “Aqui tínhamos processos que estavam com pauta de audiência distante, para dois ou três meses, e agora as pessoas conseguem resolver seus conflitos de uma forma muito mais célere”, ressaltou Mello.

 

O TJ/SE, através do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Conflitos – Nupemec, está em fase de implantação de um CEJUSC no Fórum do bairro Santa Maria “Ele vai abranger toda comunidade em volta, para diminuir e pacificar os conflitos da região de forma mais rápida”, explicou ainda Ilda Mello.

 

Educação teatral

 

Durante abertura do mutirão, o grupo de teatro coordenado pela Diretoria de Comunicação do TJSE, Arte em Ação, realizou uma performance sobre resoluções de conflitos e a importância do atendimento no Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania.

 

Fonte: Agência TJ/SE

Você pode querer ler também