ARACAJU/SE, 1 de março de 2024 , 17:39:33

logoajn1

UFS apura supostas irregularidades na autodeclaração de pretos e pardos

A Universidade Federal de Sergipe (UFS) inicia amanhã, 26, a apuração da denúncia de supostas irregularidades na autodeclaração de pretos ou pardos nas vagas reservadas às cotas raciais, para ingresso na universidade. Os alunos convocados deverão comparecer à Didática 5, da Cidade Universitária Prof. José Aloísio de Campos, em São Cristóvão, de 26 e 27 de outubro, nos horários especificados na lista. A relação dos nomes convocados está disponível no site da UFS.

Os alunos deverão ser submetidos a análise presencial da Comissão de Heteroidentificação da universidade, que fará o procedimento complementar à autodeclaração apresentada no ato da matrícula institucional. De acordo com a UFS, a comissão considerará única e exclusivamente o critério fenotípico para aferição da condição declarada pelo discente, sendo excluído o critério de ancestralidade.

Os alunos deverão comparecer ao local com os cabelos naturais, sem a utilização de qualquer tipo de maquiagem, óculos (escuros ou de grau), adornos ou acessórios na cabeça, tais como boné, chapéu, lenço, burca, gorro, turbante, tranças, dreads ou qualquer outro adereço.

O procedimento será filmado mediante assinatura pelo aluno, de Termo de Autorização de Filmagem. O vídeo poderá ser usado pelo estudante que tenha sido declarado inapto para ocupar a vaga reservada, para solicitação de reconsideração de parecer. O prazo para recursos será entre os dias 8 e 9 de novembro.

As decisões da banca poderão acarretar no cancelamento das matrículas dos discentes que não tiverem a validação de sua autodeclaração. Os resultados de indeferimento serão considerados indícios de fraudes às cotas raciais e encaminhados ao Ministério Público Federal (PRDC/SE).

As informações são da Ascom UFS

Você pode querer ler também