ARACAJU/SE, 27 de maio de 2024 , 4:20:33

logoajn1

Uso do ChatGPT e outras IAs na educação será abordado em evento

 

A ascensão de tecnologias de inteligência artificial, como o ChatGPT, está cada vez mais presente nas mais diversas atividades humanas, incluindo a educação, e essa relação tende a ficar mais profunda. Um exemplo disso está no anúncio realizado na última quarta-feira (17), pelo governo estadual de São Paulo, que pretende adotar a chamada IA para a elaboração de aulas digitais ofertadas aos alunos da rede pública de ensino. A justificativa é de que a ferramenta será um “facilitador” na produção das aulas, e que os conteúdos a serem elaborados terão de passar pelo crivo dos professores antes de serem entregues aos estudantes.

O emprego da IA na Educação será justamente um dos temas a serem aprofundados durante o 13º Encontro Internacional de Formação de Professores (Enfope) e o 15º Fórum Permanente Internacional de Inovação Educacional (Fopie), promovidos pela Universidade Tiradentes (Unit), entre os dias 22 e 24 de maio. Uma das oficinas previstas terá o tema “Educação 4.0 e ChatGPT: o que preciso saber?” e contará com demonstrações práticas, discussões em grupo e sessões de perguntas e respostas.

“Os tópicos incluem uma introdução ao Chat GPT, como ele funciona, suas aplicações na educação, benefícios e desafios, ética da IA na educação e como os educadores podem se preparar para essa nova tecnologia”, explica a professora Alana Danielly Vasconcelos, do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPED/Unit), que já atua em estudos e pesquisas sobre tecnologia digital na educação, o uso da Inteligência Artificial e suas aplicações no âmbito educacional.

Na visão de Alana, Chat GPT e outras ferramentas de inteligência artificial podem ajudar a transformar a educação de várias maneiras, mas existem algumas questões que ainda precisam ser debatidas e alinhadas.”A IA está se tornando cada vez mais integrada em nossas vidas, inclusive na educação. Por meio dela, podemos personalizar a aprendizagem, fornecer feedback instantâneo, ajudar na avaliação, no ensino a distância, entre outros. No entanto, também há desafios, como questões de privacidade e a necessidade de infraestrutura adequada. É importante que se considere as implicações éticas do uso da IA na educação”, observa.

A professora diz também que a chave para acompanhar a evolução destas tecnologias e aprender a dominá-las a seu favor está no aperfeiçoamento e na atualização constante. “Os professores devem estar abertos para aprender sobre novas tecnologias e como elas podem ser aplicadas na educação. Eles devem buscar treinamento e desenvolvimento profissional contínuo para se manterem atualizados. Compreender como o Chat GPT e outras IAs podem ser usadas na educação pode ajudar os educadores a melhorar o ensino e a aprendizagem”, destaca Alana.

A oficina sobre a IA na Educação será uma das sete previstas para ocorrer no Enfope e no Fopie, que terá ainda seis mesas-redondas, além de 12 grupos de trabalho para a apresentação de pesquisas e trabalhos acadêmicos na área de Educação, que serão expostos pelos próprios autores em espaços de 15 minutos. Todas as atividades estão correlacionadas com o tema “Educação em diferentes tempos e espaços: a importância da escola na transformação social e os futuros incertos”.

“Esse é um momento de se capacitar e até de incentivar muita gente a prosseguir nos estudos. Eu acho que um evento como esse faz com que o professor, e aquele que trabalha na educação, perceba que o fazer dele tem desdobramentos a partir de uma teoria. Isso é muito importante. É perceber que o que ele faz na sala de aula não é um ato isolado: é um ato em que ele pode cada vez mais, nestes momentos de troca de conhecimento, aperfeiçoar a prática dele. Seja como estudante, como professor da educação ou como pesquisador”, afirma a professora Andréa Karla Ferreira Nunes, que coordena os eventos.

Os eventos são promovidos pelo PPED/Unit, em conjunto com o Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP). As inscrições permanecem abertas para professores, pesquisadores, estudantes e outros interessados do público em geral. Elas podem ser feitas no site https://portal.unit.br/enfope/, que também traz a programação completa.

Fonte: Asscom Unit

Você pode querer ler também