ARACAJU/SE, 24 de abril de 2024 , 20:25:39

logoajn1

Vândalos promovem quebra-quebra na escola Laonte Gama

Da redação, AJN1

 

Por conta da ação de vândalos que na noite de ontem (23) promoveram um quebra-quebra nas dependências da escola municipal Laonte Gama no bairro Santa Maria, em Aracaju, as aulas foram suspensas no dia de hoje (24). O grupo ainda ameaçou funcionários e professores, que ficaram trancados em uma sala e só deixaram a unidade de ensino escoltadas por equipes da Polícia Militar (PM).

 

A confusão aconteceu depois que um adolescente, que estuda no local, foi abordado por uma equipe da Guarda Municipal (GM), acusado de usar drogas no local. Houve reação e depois que o infrator foi dominado, ele foi conduzido até a delegacia. Se aproveitando do momento em que os guardas se ausentaram do local, os comparsas do adolescente invadiram a escola e passaram a ameaçar professores e funcionários.

 

Segundo testemunhas, com a ajuda de outros alunos, os desconhecidos passaram a quebrar carteiras, portas e janelas da escola. Os vândalos ainda chegaram a jogar bombas no veículo particular de GM. “Eles gritavam que iriam bater em uma professora, porque o aluno tinha sido agredido e preso pela Guarda. Mas isto não aconteceu, o adolescente não foi agredido. Ele foi detido sob a suspeita de vender drogas”, disse um morador que preferiu não se identificar.

 

O morador contou ainda que o adolescente apreendido integra uma quadrilha que vem agindo no bairro praticando assaltos. Recentemente, ele teria participado de um arrastão registrado dentro de um ônibus que faz o transporte escolar.

 

O relações públicas da PM, tenente-coronel Paulo Paiva, disse que a PM tem intensificado o policiamento na região do Santa Maria e 17 de Março e houve um acréscimo no número de viaturas que atendem a localidade. Além disso, uma Companhia está instalada na área. “A polícia foi acionada e garantiu a segurança dos funcionários e do local. Em função do medo e da situação pela qual passaram, os professores decidiram suspendem as aulas, mas não há nenhum toque de recolher ou determinação de qualquer facção criminosa para que a escola fosse fechada”, destacou o oficial.

 

O assessor de comunicação da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Pedro Rocha, lamentou o ocorrido e destacou que o fato não aconteceu por falta de segurança, pois a unidade possui um posto da GM. “Mesmo com o posto da Guarda, eles não se intimidam”, disse Pedro Rocha acrescentando que hoje haverá uma reunião entre representantes da Semed, o comandante da Guarda e a secretária de Defesa Social. "Se preciso vamos pedir apoio da PM". 

Você pode querer ler também