ARACAJU/SE, 23 de maio de 2024 , 9:38:05

logoajn1

Número de idosos ativos no trânsito sergipano atinge quase 53 mil

Sergipe possui quase 53 mil idosos dirigindo os mais diversos tipos de veículos, o que representa 11% da população geral de condutores. O levantamento, feito pelo Detran Sergipe em referência ao 1º de outubro, data na qual se comemora o Dia Nacional do Idoso, aponta que, há um ano, o número era de 48 mil motoristas da terceira idade que trafegavam pelas ruas sergipanas, o que evidencia um crescimento de 5 mil condutores idosos, em sua maioria são homens.

De acordo com a Lei 10.741, de 1º de outubro de 2003, é considera idosa a pessoa com idade maior que sessenta anos, a qual é assegurada, com absoluta prioridade, a efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária.

Segundo o coordenador de Perícia Médica do Departamento Estadual de Trânsito de Sergipe (Detran/SE), Oscar Silva, a estatística revela que esse público se envolve pouco em acidentes de trânsito. “O grau de conscientização e responsabilidade dos idosos é bem maior do que nos jovens. A experiência de vida traz no comportamento deles o cumprimento de regras, fazendo-os evitar infrações para não perderem a independência. Eles observam o veículo como instrumento de condução para não precisarem de ninguém”, explicou.

Mesmo com essa independência, outros quesitos são desafiadores para essa faixa etária. É o que conta o motorista Álvaro dos Santos, 62, que dirige há 40 anos. “Hoje vemos que muitos jovens não respeitam as pessoas idosas no trânsito, que já é estressante, com muita velocidade e falta de paciência. Com o tempo, até porque não se tem a visão de um menino de trinta anos, o cuidado é maior para evitar acidentes”, confessou o aposentado.

Na legislação de trânsito, não se especifica limite de idade para a pessoa dirigir, ou seja, ela pode conduzir até o momento que tiver condições de transitar. A partir dos 65 anos de idade, entretanto, há uma redução no tempo de avaliação desse condutor. “A renovação de habilitação passa de cinco para três anos, em decorrência das dificuldades que vão aparecendo com a idade, pois estamos sempre avaliando as capacidades de atenção e concentração”, informou Oscar Silva.

 

Fonte: Detran

Você pode querer ler também