APOIO - 10/09/2019 - 09:31

Alese terá posto Centro de Valorização da Vida

Foto: Jadilson Simões/Rede Ales

O Centro de Valorização da Vida (CVV), com sede em Aracaju, pode ser transferido para a Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) ainda este mês. A informação da vice-presidente da Associação dos Amigos da Vida de Sergipe (AVISE), Silvia Neves, voluntária e porta voz do Centro na capital. O novo posto de atendimento para apoio emocional e combate a suicídios será no anexo da Alese, na rua Maruim.

De acordo com Silvia Neves, o objetivo é ampliar o atendimento, além de acolher melhor a população e dá conforto ao voluntariado. “Quero agradecer a Alese, na pessoa do diretor Geral, Roberto Bispo, que foi quem nos permitiu utilizar uma sala no anexo porque ele entendeu a importância do serviço que prestávamos”, ressaltou.

Silvia Neves explicou que o motivo da mudança ocorreu por conta da precariedade do antigo prédio. “Estávamos funcionando há 12 anos no Quartel Geral da Polícia Militar, na rua Itabaiana. Mas o prédio estava muito velho, inclusive a Defesa Civil isolou diversos prédios da região porque a construção é antiga”, colocou.

Ela explicou que o trabalho do CVV é de apoio emocional, através número 188, que é gratuito e funciona 24 horas. “Atendemos todas as ligações de pessoas solitárias, deprimidas e com pensamento suicida de qualquer posto do Brasil”, destacou.

História do CVV

O Centro de Valorização da Vida (CVV) atende nacionalmente, através do 188 e funciona em Aracaju há quase 13 anos. Na capital sergipana o CVV, no ano de 2016 foram um milhão de atendimentos e, em 2017, fechou com dois milhões. Para este ano de 2019, a previsão é atingir a marca do 2,5 milhões de atendimentos.

No total, três mil voluntários prestam serviço, tanto, no atendimento a quem entra em contato por telefone, chat e e-mail, quanto em grupos de apoio e rodas de conversas.

Em prol da luta!

Para reforçar a importância de se promover ações relacionadas ao “Setembro Amarelo”, a deputada estadual Goretti Reis (PSD) destacou que são 32 suicídios por dia no país e entre os homens entre 15 e 29 anos, são os mais comuns. Também relatou que em Sergipe são mais de 100 casos por ano, mas que a meta é reduzir em 10% dos casos até 2020.

Fonte: Rede Alese