POSSE - 04/10/2019 - 17:20

Alexandre Alvarenga é o novo procurador-chefe do MPT-SE

Foto: Divulgação

Durante uma cerimônia coletiva, em Brasília, o procurador do Trabalho Alexandre Magno Morais Batista de Alvarenga tomou posse como procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho em Sergipe (MPT-SE) para o biênio 2019/2021. Além de Alexandre Alvarenga, outros 23 procuradores também foram empossados por meio do procurador-geral do Trabalho, Alberto Balazeiro. Alexandre Alvarenga foi indicado por unanimidade pelo Colégio de Procuradores do MPT-SE.

O novo procurador-chefe pretende reaproximar o MPT do trabalhador do interior sergipano, com a reabertura da Procuradoria do Trabalho no Município de Itabaiana, manter as conquistas da gestão anterior e enfrentar da melhor forma possível a redução orçamentária que se projeta para os próximos anos.

Alexandre Alvarenga nasceu em Belo Horizonte-MG, é formado em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), ingressou no serviço público como Técnico Judiciário na Justiça Federal, em Minas Gerais, em setembro de 1998. Posteriormente foi procurador autárquico do INSS, cargo este transformado para procurador Federal, entre fevereiro de 2000 e outubro de 2002 na cidade do Recife-PE, e de outubro de 2002 a outubro de 2010 na cidade de Natal-RN. Ingressou no MPT em 25.10.2010, lotado na PTM de Arapiraca-AL. Lá permaneceu até dezembro de 2014, quando se transferiu para o MPT-SE. Nos anos de 2016 a 2017 foi procurador-chefe substituto do MPT-SE.

Além disso, entre 2017 e o início deste ano, foi coordenador regional da Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Coordinfância), com forte atuação nas áreas de promoção da aprendizagem e políticas públicas de combate à exploração do trabalho infantil, especialmente em relação ao trabalho em feiras livres. Participou também, em conjunto com o procurador do Trabalho Raymundo Lima Ribeiro Júnior, de grupo de trabalho relativo ao meio ambiente laboral na coleta de lixo, com atuação na maior parte dos municípios sergipanos.