CENTRO DE ARACAJU - 25/03/2020 - 14:36

Fiscais da Emsurb agem com violência ao recolher mercadorias de ambulantes

Imagem: reprodução nas redes sociais

Da redação, AJN1

Uma fiscalização de combate ao comércio informal no Centro de Aracaju resultou em confusão entre funcionários da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) e um vendedor ambulante na manhã desta quarta-feira (25), na avenida 7 de Setembro, nas imediações da Praça João XXIII, onde há uma grande concentração de comerciantes do segmento de frutas, verduras e produtos importados.

A confusão, filmada e disseminada em redes sociais, teve início quando os fiscais recolheram a mercadoria de um vendedor de bananas, o qual reagiu furiosamente, impedindo a apreensão do produto.

O clima ficou tenso e um dos fiscais chegou a imobilizar o comerciante, utilizando-se de violência. A mercadoria foi jogada de qualquer jeito em cima da carroceria do caminhão da Emsurb e seguiu apreendida, endossando ainda mais revolta das pessoas que presenciaram a ação.

Em virtude das determinações da Prefeitura de Aracaju e do Governo do Estado, o comércio havia sido suspenso na capital desde o último sábado (21), com o objetivo de evitar aglomerações por conta do coronavírus (codid-19).

O que diz a Prefeitura

Em nota enviada à imprensa, a Prefeitura de Aracaju afirma que não compactua com atos de violência e entende que não é pela força que irá enfrentar a crise provocada pela Covid-19.

“A administração municipal ressalta que o ato foi uma ação isolada. A gestão prioriza o diálogo e convencimento da população e apela ao bom senso mesmo para aqueles que precisam comercializar os seus produtos. As medidas tomadas pela Prefeitura foram estabelecidas para salvar vidas, inclusive das pessoas que atuam na comercialização. A Prefeitura de Aracaju lamenta o uso político da situação e repudia qualquer tentativa de enfraquecimento das medidas estabelecidas para o combate ao coronavírus”.

Já a Emsurb informa que irá convocar a equipe que atuou na ação ocorrida na Praça João XXIII, para tomar as devidas providências.

O ambulante, segundo a Emsurb, foi comunicado, ainda na terça-feira, 24, sobre a impossibilidade de vender seus produtos naquela área, em cumprimento do decreto governamental que proíbe comércio ambulante em todo o estado. Não atendendo, recebeu a notificação e, mesmo assim, não seguiu as orientações.

“A equipe de fiscalização retornou ao local e, durante várias horas, tentou convencê-lo, pacificamente, a se retirar do local, que reagiu, provocando a apreensão do material na manhã desta quarta. A mercadoria do vendedor está sob responsabilidade da Emsurb para que ele possa recuperá-la.”

Texto atualizado às 15h8 para correção.