SEGUNDO ESTUDO - 10/09/2019 - 16:52

Homicídios dolosos diminuem, mas feminicídios aumentam

Foto: SSP

Da redação, AJN1

Sergipe registrou 946 homicídios dolosos (aqueles com intenção de matar) em 2018, 175 a menos que em relação a 2017. No entanto, quando o assunto é feminicídio, houve aumento superior a 100%, isso porque em 2017 foram 6 crimes dessa natureza, e em 2018, 16, taxas de 0,5 e 1,4 respectivamente. Os dados fazem parte do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2019, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Os feminicídios deste ano já superaram os de 2017 e se aproximam dos do ano passado. Até o momento, foram 13 mulheres assassinadas, incluindo aí a frentista Liliane de Santana Santos, 23 anos, executada nessa segunda-feira (9) pelo companheiro.

Outros crimes

O Anuário de Segurança Pública também comparou a ocorrência de outras modalidades de crime em Sergipe, a exemplo de latrocínio (roubo seguido de morte), que teve uma redução significativa: em 2017 foram 59, e em 2018, 32. Com relação à lesão corporal seguida de morte, foram 5 em 2017, contra 6 em 2018; houve redução do número de policiais mortos: 8 em 2017 e 5 em 2018. No quesito tentativa de estupro, foram 568 em 2017 e 542 em 2018.

O que diz a SSP

Sobre o aumento dos casos de feminicídio, a Secretaria da Segurança Pública de Sergipe afirma, em nota, que investiu em um plantão específico de gêneros, que atende toda a capital e região metropolitana de Aracaju 24 horas, todos os dias. A nota diz ainda que as taxas cresceram consideravelmente em 2018, porque todos os casos de feminicídios passaram a ser analisados corretamente. Antes, alguns deles eram considerados como homicídios dolosos contra mulher.