IN LOCO - 11/07/2019 - 18:28

Prefeito visita áreas mais afetadas pelas chuvas

Foto: PMA

O prefeito Edvaldo Nogueira visitou, na manhã desta quinta-feira, 11, as áreas mais afetadas pelas chuvas em Aracaju. Após se reunir com o Comitê de Gerenciamento de Crise e determinar ampliação das ações nas regiões com alagamentos, o gestor municipal se dirigiu ao bairro Jabotiana, onde inspecionou o Largo da Aparecida e os conjuntos Sol Nascente, Santa Lúcia e JK.

Entre às 9h30 e 14h, o prefeito visitou as localidades acompanhado pelos secretários municipais e técnicos da prefeitura. Edvaldo dialogou com os moradores da região, ouviu sugestões e verificou o trabalho que as equipes da Prefeitura estão realizando.

“Estamos aqui, conversando com os moradores, prestando nosso apoio às pessoas que estão sendo afetadas. Essa situação vivenciada pelo bairro Jabotiana é um reflexo de muitos problemas que foram se acumulando, mas a questão fundamental é a vazão do Rio Poxim. Fizemos um grande trabalho de prevenção nessa área, com a limpeza de canais, mas infelizmente o rio transbordou, alagando diversos pontos do bairro. Esse tem sido um dos pontos mais críticos, mas estamos trabalhando para minorar os efeitos causados na região”, afirmou Edvaldo.

Ao visitar as famílias do Largo da Aparecida que estão alojadas na unidade do Centro de Referência da Assistência Social e prestar sua solidariedade às pessoas, o prefeito externou sua preocupação com o transbordamento do Rio Poxim, mas garantiu total assistência aos mais afetados. 

“Toda essa região do JK, Sol Nascente, Largo da Aparecida e Santa Lúcia está sendo afetada pela vazão do Rio Poxim. Está faltando muito pouco para sangrar, inclusive, e essa é uma questão de independente do trabalho da Prefeitura. Mas quero tranquilizar a todos porque continuaremos atuando. A Prefeitura está trabalhando, fazendo todo o possível para atender as pessoas, diminuir os impactos dessa enchente, tanto no lugar como na vida de cada um de vocês. Contem com a nossa ajuda”, salientou.

O gestor pontuou ainda as ações já realizadas pelas equipes para o acolhimento às famílias desabrigadas na localidade. “Já abrigamos 48 famílias no CRAS e agora elas serão deslocadas para uma escola. Estamos fazendo um levantamento de uma vila chamada Socó, que fica próxima ao Rio Poxim de onde 10 famílias foram levadas para a  Associação de Moradores. Estamos fazendo fiscalização e estamos prestando o apoio da Prefeitura. Todos os secretários estão envolvidos. Oferecemos atendimento médico, alimentação, abrigo, atenção. E a Defesa Civil continua nas ruas monitorando as áreas, assim como as outras equipes seguem trabalhando”, frisou.

Inspeção

Após conversar com as famílias afetadas, Edvaldo vistoriou outros pontos com alagamentos na região do Santa Lúcia. Além de analisar as áreas mais críticas, o gestor dialogou com a comunidade e garantiu todo o suporte necessário para locomoção dos moradores. 

Entre as medidas, Edvaldo informou a disponibilização de transporte gratuito àqueles que necessitam passar pela ponte de acesso ao conjunto. “Já tem botes do Corpo de Bombeiros auxiliando as famílias que estão ilhadas no Largo da Aparecida e vamos fazer o máximo possível para minorar a situação. Uma chuva como esta, em qualquer lugar do Brasil, causaria os impactos que causou em Aracaju. Mas uma coisa tenho convicção: não fosse nosso trabalho preventivo, os impactos seriam muito maiores”, salientou.

O gestor destacou a atuação do Comitê de Gerenciamento de Crise e a definiu como fundamental para o enfrentamento às fortes chuvas. “ Hoje mesmo tivemos uma reunião pela manhã para fazer um  balanço, tomar decisões, definir protocolos. Cada um já sabe o que fazer quando ultrapassa 30 mm de chuvas. Passou disso, todos se deslocam para as áreas de risco. Dessa vez choveu mais de 200 mm em 72 horas, quando o previsto para o mês inteiro era 112 mm, ou seja, já choveu o dobro, e podemos chegar ao triplo da previsão. É um trabalho grande, mas vamos vencer”, assegurou.

Fonte: PMA