DISSIMULARE - 06/06/2019 - 06:01

Servidor dos Correios é preso por desvio de mercadorias



 

Da redação, AJN1

Um funcionário dos Correios foi preso, em Aracaju, durante a operação Dissimulare deflagrada nesta quarta-feira (5) pela Polícia Federal em Sergipe. A prisão em flagrante aconteceu no Centro de Distribuição da empresa, após o acusado ser flagrado de posse de quatro encomendas. O receptador do material furtado, que pagou R$ 2,7 mil pelos produtos, também foi detido em flagrante. Na casa do suspeito ainda foram apreendidos outras mercadorias desviadas dos Correios e R$ 90 mil em dinheiro.

De acordo com a PF, a operação é resultado de investigações que estavam em andamento e teve como foco desarticular um grupo criminoso que atuava no desvio de mercadorias no Centro de Tratamento de Cartas e Encomendas da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT). O caso começou a ser investigado a partir de informações da Coordenação de Segurança da empresa, que relatou casos de violações de encomendas e desvio de mercadorias no Centro de Distribuição.

Nos levantamentos realizados, os policiais federais chegaram a identificação de um suspeito, que era lotado no Centro e responsável pelo desvio das produtos. O acusado passou a ser monitorado e no andamento das investigações, a PF também chegou aos receptadores. Na tarde de ontem, os policiais federais prenderam o servidor dos Correios depois que ele se apropriou de encomendas que continham quatro aparelhos celulares. O material já havia sido vendido por R$ 2,7 mil e o receptador também acabou preso.

Após a captura da dupla, as equipes da PF cumpriram quatro mandados de busca e apreensão expedidos pela 1ª Vara Federal da Seção Judiciária de Sergipe. Na residência do servidor dos Correios foram aprendidos uma soma elevada em dinheiro e mercadorias desviadas da empresa. Os presos foram foi autuados em flagrante e responderão, de acordo com a conduta praticada, pelos crimes de associação criminosa, peculato e receptação

Resposta

A informação dos Correios é que o servidor foi afastado das funções e estão sendo adotadas medidas administrativas cabíveis. A empresa destaca que desde que identificou problemas envolvendo o extravio de encomendas no estado vem mantendo contato com a Polícia Federal, acompanhando o caso e contribuindo com as investigações.

Os Correios ressaltaram ainda que há um rígido controle sobre todos os processos e que a conduta atribuída ao empregado não condiz com as normas da instituição nem reflete o comportamento do seu quadro de pessoal. Informações sobre extravios e indenizações podem ser obtidas pelos canais oficias de atendimento da empresa.

*Com informações Ascom PF