EVIDÊNCIA - 24/09/2019 - 16:18

The Baggios disputa Grammy Latino pela segunda vez

Foto: Divulgação

Da redação, AJN1

A banda sergipana “The Baggios” foi indicada pela segunda vez ao Grammy Latino, o mais importante prêmio da indústria fonográfica mundial, neste caso, pela excelência na música cantada em língua latina. A primeira indicação do grupo, oriundo de São Cristóvão, ocorreu em 2017 com o disco “Brutown”.

Este ano, o grupo inscreve o álbum “Vulcão” para concorrer na categoria Rock em Português. Entre os finalistas, nomes de peso como BaianaSystem; Chal; Liniker e Os Caramelos; e Pitty.

Os indicados vão disputar o gramofone no dia 14 de novembro, em Las Vegas, nos Estados Unidos.

“Vulcão”

Capa do álbum ‘Vulcão’, da banda The Baggios — Foto: Divulgação

O álbum “Vulcão” foi lançado em 2018 e ganhou este ano uma versão em vinil. Este é o quarto trabalho da banda e traz referências que passeiam pelo desert blues, rock, música brasileira, soul e afrobeat.

A The Baggios está na estrada há 15 anos e é formada por Júlio Andrade, vocalista e guitarrista; Gabriel Peninha, baterista; e Rafael Ramos, baixista e tecladista.

Mestrinho

Sergipe também será representado pelo cantor e instrumentista Mestrinho, filho do sanfoneiro Erivaldo de Carira . Ele concorre ao Grammy Latino na categoria “Melhor Canção” em Língua Portuguesa.

A música que disputa o prêmio é “Ansiosos pra viver”, do álbum “Grito de Amor”, lançado em 2019. Além de Mestrinho, estão na briga Tiago Iorc, com “Desconstrução”; Criolo, com “Etérea”; Arnaldo Antunes e Claudia Brant, com “Mil e uma”; e Mário Laginha e João Monge, com “Sem palavras”.

Confira os indicados nas categorias em língua portuguesa:

Álbum pop

O tempo é agora, Anavitória
Tarântula, As bahias e a cozinha mineira
Todxs, Ana Caãas
Para dias ruins, Mahmundi
Selfie, Jair Oliveira

Sertanejo

Hora certa, Paula Fernandes
Francis e Felipe, Francis e Felipe
Em todos os cantos, Marília Mendonça
Live móvel, Luan Santana
Ao vivo em São Paulo, Mano Walter

MPB

O amor no caos, Zeca Baleiro
Canta Tito Madi, Nana Caymmi
Tudo é um, Zélia Duncan
Tempo mínimo, Delia Fischer
Ok ok ok, Gilberto Gil
Besta fera, Jards Macalé

Música cristã

Gente, Priscilla Alcântara
Sagrado, Adriana Arydes
Guarda meu coração, Delino Marçal
Preto no branco 3, Preto no branco
360º, Eli Soares

Rock

Vulcão, The Baggios
O futuro não demora, BaianaSystem
O céu sobre a cabeça, Chal
Goela abaixo, Liniker e os Caramelos
Matriz, Pitty

Samba/pagode
Canta sereno e moa, Nego Álvaro
Mart’nália canta Vinicius de Moraes, Mart’nália
De todos os tempos, Monarco
Em sua direção, Péricles
Anaí Rosa atraca Geraldo Pereira, Anaí Rosa

Raízes

Ajo, Foli Griô orquestra
Macumbas e catimbós, Alessandra Leão
Hermeto Pascoal e sua visão original do forró, Hermeto Pascoal
O ouro do pó da estrada, Elba Ramalho
Rei caipira, Zé mulato e Cassiano

Melhor canção

Ansiosos pra viver, Mestrinho
Desconstrução, Tiago Iorc
Etérea, Criolo
Mil e uma, Arnaldo Antunes e Claudia Brant
Sem palavras, Mário Laginha e João Monge