ARACAJU/SE, 22 de abril de 2024 , 16:30:29

logoajn1

Fissuras no km 94 da BR-101 não representam risco

Agência Jornal de Notícias

Joângelo Custódio

 

O que parecia pouco provável, aconteceu novamente. Na manhã desta sexta-feira (17), motoristas encontraram uma rachadura com cerca de 40 metros de extensão desenhando a chapa de concreto no km 94 da BR-101, próximo à cidade de São Cristóvão. A fissura é praticamente vizinha ao trecho que desabou no ano de 2014 e formou uma cratera abissal, já reparada entregue no último dia 12 de abril.

 

Procurado pela Agência Jornal de Notícias, o superintendente interino do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) em Sergipe, Alexandre Monteiro da Cunha informou que as fissuras não representam risco de desabamento e que já foram "seladas" hoje pela manhã para evitar a infiltração de água nas camadas inferiores do pavimento. Ainda segundo ele, as placas de concreto serão posteriormente reparadas.

 

“A fissuras apresentam-se na superfície do pavimento rígido (concreto de cimento Portland) aparentemente na interface do aterro da pista antiga com o aterro mais recente. A rigidez do concreto é pouco susceptível a acomodações diferenciadas como ocorrida. As obras de recomposição do trecho que rompeu estenderam-se por 320m reforçando todo aterro daquele trecho. O Dnit continua monitorando possíveis deformações nas proximidades do Km 94 da BR-101 e será dispensada atenção especial nesse período de chuvas”, disse o superintendente.

 

Cratera

 

No último dia 12 de abril, o Dnit entregou a obra de reparo no trecho do km 94, que estava em obas emergenciais há sete meses, sendo que o buraco existia há dois anos.

 

Os trabalhos foram iniciados com investimento de R$ 4,7 milhões, recursos do Ministério dos Transportes.
 

Você pode querer ler também