ARACAJU/SE, 22 de julho de 2024 , 14:21:49

logoajn1

Ministério Público lança projeto para melhorar a educação em Sergipe

 

Foi lançado nesta quinta-feira (2), o Projeto “Ministério Público pela Educação (MPEDUC). O evento é uma parceria entre o Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público Estadual (MPE).

A primeira etapa contou com a participação dos gestores dos municípios sergipanos. O MPEDUC já é executado em todos os estados da federação e tem o objetivo de implementar melhorias no cenário educacional em todos os aspectos.

“Sabemos que o Brasil aplica 10% do Produto Interno Bruto (PIB) em educação, número bastante razoável considerado pela própria Organização das Nações Unidas, mas temos problemas de falta de estrutura, desvio de merenda, problemas de norte a sul do país e aqui não é diferente. O que o MPEDUC almeja é tornar isso cada vez mais uma prioridade, isto é, a educação de qualidade para todos os sergipanos”, explica Ramiro Rockenbach, Procurador da República.

O projeto é dividido em fases e ontem foi realizada a primeira etapa com os gestores municipais. “Essa primeira reunião com os gestores é para apresentar o projeto e mostrar como será aplicado, existem questionários eletrônicos sobre vários aspectos que será encaminhado aos conselhos de controle social e diretores da escola”, diz Rockenbach.

“A segunda fase será com os conselhos de controle social e acreditamos que a partir de setembro comecem visitas às escolas e as audiências públicas. Por Sergipe ser o menor estado da federação resolvemos visitar todos os municípios e todas as escolas, porque não é possível que uma pátria que se pretenda educadora ainda enfrente problemas tão simples na área de educação”, completa.

O procurador geral do MPE falou da importância do projeto e do engajamento da sociedade sergipana. “É fundamental a participação da população, é importante que os pais frequentem as escolas, notifiquem as autoridades para que tomem as providências, que a população estimule o poder público informando o que falta, o que está errado para Ministério Público possa agir. Esse é um grande passo para a educação do Estado e conclamamos a todos. Com educação podemos cobrar todos os serviços ofertados pelo Estado”, finaliza José Rony Almeida.

 

Foto: Diógenes Di

Você pode querer ler também