SEM PREVISÃO - 01/07/2019 - 15:52

Governador dá sinais de que não concederá reajuste salarial

Foto: Mario Sousa/ASN

Da redação, Joangelo Custódio

O governador Belivaldo Chagas (PSD) deve adotar a mesma medida adotada pelo prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB), e, ao que tudo indica, não concederá reajuste salarial ao servidor, algo que não acontece há mais de 5 anos.

Durante entrevista na manhã desta segunda-feira (1º), o mandatário foi categórico ao explicar que a situação financeira preocupa, tendo como déficit da previdência e queda forte nos repasses do Fundo de Participação dos Estados (FPE), aliada ao comportamento ruim das demais receitas estaduais, os principais motivos para não conceder o tão esperado reajuste.

“Deve-se procurar saber o déficit estrutural do estado de R$ 800 milhões. Ao assumir o governo, eu devo a fornecedores, a prestadores de serviço, tenho déficit previdenciário de R$ 100 milhões por mês e de repente eu devo esquecer tudo isso e dar aumento ao servidor? Não estou dizendo que o servidor não precisa e merece de aumento, nas mais diversas categorias. Mas não adianta dizer que a arrecadação aumentou sem honrar os compromissos do estado”, explicou o governador, que vem recebendo duras críticas de sindicalistas.

Belivaldo defende que qualquer reajuste fragilizará ainda mais o cenário econômico, principalmente no cumprimento do pagamento dos salários dos servidores.