FALSO CRIME - 25/01/2020 - 11:04

Preso motorista que simulou roubo de carga em Sergipe



Da redação, AJN1

Acusado de simular o roubo de uma carga de leite em pó e vender para receptadores, o caminhoneiro Bruno Lima Santana foi preso durante uma ação conjunta das equipes do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na cidade baiana de Jequié. Ele vinha sendo investigado desde fevereiro do ano passado e teve a prisão decretada pela justiça.

Segundo o diretor do Complexo, delegado Dernival Eloi, na denúncia feita à polícia, o caminhoneiro contou que estava em um posto de combustível na região de Itaporanga D’Ajuda, em Sergipe, quando teria sido abordado por homens armados, que o levaram para um cativeiro e roubaram a carga de 20 toneladas de leite em pó. No andamento das investigações ficou comprovado que a versão dele era falsa e se tratava de uma modalidade de roubo de carga conhecida por “tombo”.

O delegado explicou que nesses casos, o caminhoneiro é aliciado por um grupo criminoso e vende a carga por uma quantia de quase 20% do seu valor final. Ele acrescentou que a estratégia da suposta vítima, de alegar que ficou em cativeiro após o falso assalto, é para que os criminosos tenham tempo de sumir com os produtos negociados. “Ele faz o Boletim de Ocorrência apenas no momento em que a carga é negociada. Se ele vem imediatamente após o falso roubo, a polícia pode agir e realizar o flagrante dos que receberam a carga”, destacou Dernival Eloi.

Com a descoberta da farsa, o Cope solicitou a prisão do suspeito ao juízo da Comarca de Itaporanga. Bruno foi preso na Bahia pelas equipes do Cope e PRF, quando trabalhava para a mesma empresa que simulou o roubo da carga em Sergipe. “Tínhamos alertado o proprietário da empresa que se trata de um golpe e que as investigações mostrariam isso, mas ele não acreditou e possivelmente poderia ser vítima novamente”, contou o delegado.

Em 2019 não foi registrado nenhum roubo de carga em Sergipe, apenas alguns casos de “tombo”, todos investigados e os autores identificados pelos agentes do Cope.

*Com informações SSP